Últimas Notícias
Pesca nos rios Teles Pires e Verde em Sinop/MT

Pesca nos rios Teles Pires e Verde em Sinop/MT

Compartilhe

Um trecho pouco explorado dos rios Teles Pires e Verde das grandes fisgadas com iscas artificiais mostra, em uma viagem de reconhecimento, um pouco do seu potencial

Destino de pesca: Sinop/MT

Rios: Teles Pires e Verde

Peixes: tucunaré-amarelo, bicuda, cachorra-larga e matrinxã

Quem leva: Marcos Beckmann

Onde ficar: Barco-Hotel Teles Pires

Em SINOP – considerada a capital da porção norte mato-grossense “CAPITAL DO NORTÃO

IMG_1906 Portal Sinop

SINOP A CAPITAL DO NORTÃO

Hospedagem no Hotel Pousada Real com os amigos Otavio Vieira   e seu parceiro, Gilson Paiva, e o anfitrião, Marcos Beckmann

IMG_0340

da esquerda para a direita:  Gilson Paiva, Otavio Vieira do Pesca Gerais, Isabel Pellizzer e o anfitrião Marcos Beckmann  (foto: Sergio Pellizzer)

Almoço na BUENO & CIA- restaurante e peixaria (saboreando as especialidades da casa)

sinop marcos

Restaurante e Peixaria Bueno & Cia – foto: Marcos Beckmann

20140413_125339t

caneca de barro leve e geladinha da Bueno & Cia

encontro em uma pizzaria com o novo casal de amigos, Celio e Cintia

20140413_211829

da esquerda para a direita: Sergio, Bel, Cintia Hintze, Celio Roberto Chmieleski, Gilson, Otavio e Marcos. Foto: Gustavo Wolf

A caminho da Marina onde está ancorado o Barco-Hotel Teles Pires (com rampa de desembarque e acesso ao rio Teles Pires)

seguimos pela estrada, nas primeiras horas do dia, cortando a cerração

IMG_0346

estrada de acesso a Marina (trechos ora de terra e ora asfaltado) tempo de 30 minutos

Marina às margens do rio Teles Pires –  Ponto de partida de nossa expedição-piloto de pesca

IMG_0370

portão de entrada da Marina

IMG_0379IMG_0382

_______________________________________________________________________________________

Rampa de desembarque

IMG_0384 IMG_0385

_______________________________________________________________________________

Ponte e píer   (Ponte liga Sinop a  Ipiranga do Norte pela MT- 220).

IMG_0391IMG_0398

__________________________________________________________________________________

Barco-Hotel Teles Pires atracado – nosso ponto de apoio

Que atuará no turismo de pesca esportiva da região navegando pelas  as águas do rio Teles Pires nos pontos acima da ponte

IMG_0397 atracado na marina

Barco-Hotel atracada na Marina

IMG_1591 na marina

Barco-Hotel Teles Pires

IMG_0442

barcos de pesca – adequados para pesca de arremessos

_______________________________________________

IMG_0454redz

TRIPULAÇÃO: No leme, o Capitão Delmar e atrás a Rosana que preparou pratos deliciosos e fez arrumação de todo barco-hotel – grandes parceiros na operação. Depois ao lado os guias de pesca Gustavo e o Marcos

IMG_0448 IMG_0457

_________________________________________________________________________________________

IMG_3587

Turma reunida em momento de descontração no Deck   (área com bar, churrasqueira e TV)

IMG_1239

no Deck: Gilson, Otavio e Rosana

 Participam desta prospecção de pesca duas duplas de pescadores:

Eu, Isabel Pellizzer, e meu companheiro Sergio Pellizzer, pela revista Pesca Esportiva

10277069_607434682667935_7748151728771392615_nT

Sergio Pellizzer (Serginho) e Isabel Pellizzer (Bell)  foto: Marcos Beckmann

Otávio Vieira, da equipe Pesca Gerais, e seu companheiro Gilson de Paiva.

IMG_0610 Otavio com camera e Gilson

Otavio Vieira com câmera em punho e seu parceiro, Gilson Paiva

Os guias de pesca, o anfitrião Marcos Beckmann, apresentador do programa regional Belezas de Nossa Terra, e Gustavo Wolf.

IMG_0464

Marcos Beckmann

IMG_1106

Gustavo Wolf

_____________________________________________________________________________

PESCARIA

SUBINDO O TELES PIRES a  bordo do barco-hotel

Flutuantes fixos nas barrancas do rio sinalizam a existência de inúmeros ranchos particulares, a maioria com cevas para matrinxã.

IMG_1555 Rancho sogro do Gustavo (estr.  pescadores)

flutuante fixo na frente do rancho

IMG_0435IMG_1558

IMG_0429

IMG_0440

________________________________________________________________________________________

CEVAS – O que por um lado é uma popular modalidade de pesca constitui um problema por outro, pela oferta descontrolada de alimento (grãos de soja crus) aos peixes – de acordo com pesquisadores, altera seu comportamento com prejuízos para o metabolismo, o desenvolvimento e mesmo a reprodução dos animais. Em alguns casos são levados a morte pela grande ingestão deste alimento que incha em sua barriga. Vale destacar que as cevas são proibidas por lei no Mato Grosso desde 2009. Faltam fiscalizações efetivas por orgãos competentes na aplicação da lei e a conscientização dos pescadores aos problemas causados pelas cevas e matanças desordenadas de peixes. LEI EM VIGOR: As cevas no Mato Grosso são ilegais desde 16/01/2009 pela Lei 9096, Capitulo VI, artigo 25, inciso IX, acrescida pelo § 2º, alterado o inciso IX pela Lei 9130 de 12/05/2009.

O barco é atracado um pouco abaixo da barra do rio Verde  denunciado por suas águas esverdeadas límpidas que nesse ponto ainda não se fundiram por completo com a tonalidade marrom-clara do Teles Pires (devido à ocorrência de chuvas, pois suas águas normalmente são claras).

IMG_0592 atracado barra do VerdeT

Barco-Hotel Teles Pires

IMG_1178

Barco-Hotel atracado na barra do Verde com o Teles Pires

IMG_0447

encontro das águas do rios Verde e Teles Pires evidentes na cor

__________________________________________________________________________________________

IMG_0587

Antes de pescar um reforçado café da manhã

IMG_0574 IMG_0577 IMG_0584 IMG_0586

_______________________________________________________________________

NOS LAGOS DO TELES PIRES

Na companhia de Marcos, nossa primeira investida é atrás de tucunarés-amarelos em lagos naturais do rio. Lago Boca Larga

IMG_0475 Lagoa Boca Largaca

entrada do Lago Boca Larga

IMG_0478ca IMG_0479

 ___________________________________________________________________________________

Marcos capturando imagens  para seu programa “Belezas de Nossa Terras”

IMG_0598

vários lagos a serem explorados, todos com mata ciliar nativa intacta e alguns acessados por canais estreitos e rasos.

Com o rio acima da caixa e a água invadindo a vegetação das margens dos lagos, a captura de tucunarés é dificultada.

As ações obtidas vêm na base da persistência, principalmente em iscas de sub superfície (do tipo twitch bait) e de meia-água.

De fato, com exceção do Lago São Marcos ou da Ferradura (devido ao seu formato), as ações são fracas na maioria.

IMG_0833

entrada do Lago São Marcos ou da Ferradura

IMG_1382 IMG_0834

IMG_1383

IMG_1386

 

IMG_0832,

IMG_0826

IMG_0925IMG_0932___________________________________________________________________________________

IMG_1408

Encontro das duplas no Lago São Marcos

Lago do Cortado ou do  Pirarucu,  até porteira de entrada e placa proibindo a pesca tem, pois fica no interior de uma fazenda e a estrada de acesso é parcialmente inundada na cheia.

IMG_0522 Lago da Porteira

entrada do Lago do Cortado ou Pirarucu

IMG_0530

atravessando canal guiado por Marcos

IMG_0525 IMG_0527

_______________________________________________________________________________

canal de acesso é dificultoso com necessidade de uso de facão para cortar arvores caídas pelo caminho e puxar o barco em pontos rasos

IMG_0535IMG_0541

IMG_0538

IMG_0540

 

___________________________________________________________________

Estrutura de pesca Lago do Cortado

IMG_0555IMG_0557_________________________________________________________________________________

Próxima à Praia do Cortado conhecemos João da Figueira, assim chamado pela existência de uma enorme figueira no quintal de sua casa

Sr. João toma conta dos lagos impedindo a entrada de pessoas estranhas e “matadores” de peixes.

IMG_0505 Sr João - praia do cortado

Sr João da Figueira

IMG_0508IMG_1255

_________________________________________________________________________ 

IMG_1322

figueira e suas raízes

IMG_1300IMG_1289IMG_1288IMG_1311

IMG_1277 IMG_1282

IMG_1313IMG_1273 FIGUEIRA NA ILHA - RAIZES

_____________________________________________________________________________________

DSCN0312 nikon

interior de uma das raízes da figueira

Praia do Cortado: O local é um ponto turístico onde é realizado todo ano o tradicional “Festival de Praia” (na época da seca com o nível da água baixa forma uma praia de areia branquinhas)

IMG_1329 praia do cortado ( enchente de...)

Praia do Cortado na cheia

 IMG_1330IMG_1333

IMG_1258IMG_1253 flutuante S´Alegria__________________________________________________________________________

Na Ilha do Cortado, que se formou gradativamente durante as cheias do Teles Pires desde a década de 1980, cortando a praia e formando uma ilha e um poço de 40 metros de profundidade.  Em volta da Ilha também pode ser feito a pesca com artificiais.  

IMG_1347

IMG_1337 IMG_1340 IMG_1345 IMG_1355 IMG_1369

 _________________________________________________________________

PEIXES CAPTURADOS NOS LAGOS: tucunarés-amarelos  (Cichla cf. pinima),  piranhas pretas e  bicudas

IMG_1417ca

tucunaré-amarelo (Cichla cf. pinima)

 
IMG_0482

cachorra-larga (Hydrolycus spp)

IMG_0481

piranha-preta (Serrasalmus rhombeus)

IMG_0868

IMG_0919recIMG_1396 rec

IMG_0898

IMG_0903

 

IMG_1390 recac cb cyan   IMG_1430T

IMG_0547

IMG_1462

IMG_1106 IMG_1104

IMG_0553

IMG_0567

IMG_0845

IMG_0847T

IMG_0885

IMG_0883

IMG_0880T

IMG_0908

IMG_1419

IMG_1421

IMG_1425IMG_1413 tucuna lago são marcos

_______________________________________________________________________________

IMG_1448

Dublê de Sergio e Gustavo

IMG_1440 IMG_1539

 ________________________________________________________________

Otávio e Gilson seguem com Gustavo para o Rio Verde atrás de matrinxãs e bicudas.

IMG_0460

no barco de pesca: Otávio Vieira e Gilson Paiva com Guia Gustavo e no Barco-Hotel Capitão Delmar e Rosana

RIO VERDE  

Afluente importante do lado esquerdo do Teles Pires, cercado por mata conservada e composta por árvores amazônicas como o grandioso cajueiro e a palmeira norte-sul, o Verde é um rio de águas bastante claras e rápidas. Subimos seu curso até um ponto acima da foz de seu afluente Capivara

IMG_0648

margem do rio Verde

1484721_607435279334542_5548547724007130390_n

cajueiro por Marcos Beckmann

10269512_607435639334506_3314226411912411685_n

palmeira norte-sul por Marcos Beckmann

IMG_0657

margem preservada

IMG_0659

margem preservada

IMG_1006

flutuante fixo para pesca de rancho particular

IMG_0613 RIO VERDE

Marcos gravando “Belezas de Nossa Terra”

IMG_0970

dormitório de garças-vaqueiras

IMG_0976

dormitório de garças-vaqueiras – close

___________________________________________________________________________

Técnica de pesca: descendo o barco com motor de popa desligado, à deriva e corrigindo sua posição em relação à margem com o auxílio de motor elétrico, onde lançamos nossas iscas artificiais atrás de matrinxãs e bicudas.

IMG_1002

pontos de arremessos no rio Verde

IMG_0660 IMG_0664

___________________________________________________________________________

A técnica de pesca da matrinxã é explicada por Marcos, experiente na região. A precisão nos arremessos tem vital importância, pois retornar com o motor elétrico para desenroscar uma isca presa é às vezes impossível devido à forte correnteza, levando à necessidade de ligar o motor de popa, o que, por sua vez, espanta principalmente os matrinxãs. Outra dica é sempre bater os remansos formados pela vegetação e, detalhe, com apenas um arremesso de um dos parceiros em cada ponto. O guia reforça o quão ariscos e manhosos são esses peixes. O barco desce ligeiro e os pontos de arremesso vão ficando pra trás, temos que ser rápidos para aumentar as chances de capturas. Assim, seguimos rio abaixo, sincronizando arremessos e trabalhos de isca na expectativa de ataques.

Com o nível do rio alto, vamos ziguezagueando, ora pescando de um lado, ora do outro, sempre buscando barrancos altos e árvores no seco, evitando a mata alagada.

IMG_1022

barranco alto

IMG_1058

mata alagada

__________________________________________________________________________________

Todos pegam matrinxãs, mas Serginho é quem mais acerta na escolha da isca e no recolhimento.

Destaque para as iscas como crankbaits e twitch baits de até 7 centímetros e 9 gramas, sendo que as muito leves têm o trabalho mais prejudicado devido à força da água, com recolhimento em velocidade média intercalada com toques de ponta de vara. Garateias afiadas também fazem a diferença para segurar os saltadores peixes.

IMG_0748

matrinxã do Verde na ponta da linha

IMG_0713

Serginho acerta a isca e o trabalho com as matrinxãs (Brycon amazonicus)

IMG_0705rec

matrinxã na isca crank transparente

IMG_0716IMG_0726

IMG_0757 IMG_0767IMG_0780

IMG_0791

_____________________________________________________________________________________________

IMG_0618T2

Marcos, mesmo controlando o barco, faz alguns arremessos e garante a matrinxã

IMG_0615T

detalhe da isca

Meus prêmios são  um valente tucunaré e uma bela bicuda.

IMG_0669 IMG_0673

 

______________________________________________________________________

IMG_1039T

bicuda, pirapucu, ueua (Boulengerella cuvieri)

IMG_0806 IMG_0809

____________________________________________________________________________________

BARRA DO VERDE

A descida pelo Rio Verde termina em um espraiado no qual o rio se abre para o Teles Pires próximo a sua barranca.

Um cardume de peixes mais ativos denuncia sua presença atacando presas na barranca do rio.

As bicudas atacam, mas escapam nos saltos ou levam as iscas consigo rompendo o líder.

Para evitar mais perdas, optamos pelo uso de curtos empates de aço.

Contudo, muitos tucunas são capturados.

IMG_1078

IMG_1066  IMG_1063IMG_1100   IMG_1103 IMG_1104

IMG_1082

Um dos peixes fisgado não salta e faz envergar a vara; minutos depois, um prateado ganha nitidez em meio às águas do Teles Pires, por fim revelando uma cachorra-larga.

IMG_1156

cachorra-larga (Hydrolycus spp)

IMG_1134 IMG_1137

______________________________________________________________________________

Gustavo, nosso guia da vez, captura uma linda bicuda em uma isca de meia-água.

IMG_1127

IMG_1123

 Pôr do sol – a tarde está chegando ao fim, mas temos tempo para fazer as fotos e assim encerrar o dia esta bela imagem

IMG_1208

IMG_1185 IMG_1187

_____________________________________________________________________________

DESCENDO TELES PEIRES

Em nossa última tarde de pesca, descemos o Teles Pires com o barco-hotel seguindo na frente até a marina, onde fica à nossa espera.

O tempo fecha e começa a chover, mas não nos importamos, é nossa despedida.

Pacus-prata saltam para apanhar bocados da vegetação fora da água

Gustavo dá a dica: sob chuva, as matrinxãs se ouriçam e qualquer objeto que caia na água pode remeter-lhes a frutos ou insetos. É a deixa para as iscas originalmente destinadas às matrinxãs fazerem sucesso com os prateados e esportivos peixes.

IMG_1469T

matrinxã do Teles Pires (Brycon amazonicus)

IMG_1477T IMG_1490 IMG_1502IMG_1519 IMG_1511 IMG_1513

______________________________________________________________________

IMG_1523

encontra das duplas descendo o teles Piresa

MAIS BELEZAS DO  TELES PIRES

IMG_0514 arara soltas natureza-Ara chloropterusT2

araras-vermelhas sobrevoando Teles Pites

IMG_0516IMG_0513T

______________________________________________________________________

Temos ainda o Lago do Padre a explorar, mas tanto ele quanto o Lago do Espinho, inacessível no momento, ficam para a próxima.

Dando a viagem por encerrada, concluímos que o projeto de pesca esportiva nesse trecho do Teles Pires é perfeitamente viável, com dois rios e uma série de lagos com ótimo potencial para a pesca de arremesso com iscas artificiais.

De junho em diante há ainda a opção de descer o rio e explorar suas corredeiras, que será nossa próxima investida.

P.S. pescaria realizada em abril/2014

Algumas das Capturas de Otavio Vieira e Gilson Paiva (arquivo Pesca Gerais)

DSC02150redz

Gilson Paiva

DSC02185redz

Otavio Vieira – Pesca Gerais

DSC02162redz

Otavio Vieira

DSC02184redz

Otavio e Gilson

____________________________________________________________________________________________

PARQUE FLORESTAL  Vale a visita
Localizado no centro de Sinop, o Parque Florestal é uma Unidade de Conservação com área total de 43,56 hectares, com espaço a visitação

IMG_0163T IMG_0167

_____________________________________________________________________

Os visitantes podem observar a vegetação nativa, animais silvestres soltos.

IMG_0169

arara-amarela ou Canindé  (Ara ararauna)

IMG_0187

arara-vermelha (Ara chloropterus)

IMG_0191

arara-vermelha

IMG_0176InvT

arara-amarela

 

IMG_0226

macaco-prego (Sapajus libidinosus)

IMG_0199

macaco-prego (Sapajus libidinosus)

 

IMG_0322

macaco-aranha  (Ateles geoffroyi)

IMG_0331

macaco-aranha (Ateles geoffroyi)

IMG_0314

mico

IMG_0319

identificação de arvores com Nome Cientifico

_________________________________________________________________

Um Lago com passarela e muita vida aquática. Lago de 30 000 metros quadrados com nascente própria

IMG_0240

passarela no Lago do Parque

IMG_0244

passarela sobre o Lago

IMG_0243IMG_0300

IMG_0305IMG_0291

  __________________________________________________________________________________

Observamos a olhos vistos os tracajás,  tucunarés-amarelos e carás

IMG_0307 IMG_0252
IMG_0269T
IMG_0282t
IMG_0310T
IMG_0311T

_____________________________________________________________

Trilha pela mata com indicações orientando o visitante

IMG_0292 IMG_0295

_______________________________________________________________

NOTA:  O Parque está aberto para visitações de terça a domingo, das 08 horas às 17 horas  / Contato: (66) 3511-1802

Rua das Orquídeas, Jardim Primaveras, Sinop – MT, 78550-406

ALGUNS VIDEOS – para assistir clique na foto

Matrinxã :  pesca de matrinxã nas águas rápidas do Teles Pires na região de Sinop (MT) com os experientes guias de pesca Marcos Beckmann e Gustavo Wolf

IMG_1502

Matrinxã 1

IMG_1469T

Matrinxã 2

Cachorra-larga: peixes, como tucunarés, bicudas e cachorras, se denunciam em ataques na barranca do rio Teles Pires na confluência com a foz do rio Verde. As iscas são lançadas no ponto e gravamos o embarque e soltura de uma cachorra-larga.

IMG_1137

cachorra-larga

Hora do Rancho: Na pausa da pescaria melhor refazer o nó SF. Com Gustavo Wolf e Serginho Pellizzer em um rancho flutuante na barranca do rio Verde (afluente do Teles Pires)

DSC00052T

Hora do Rancho

SINOP – Capital do Nortão – Assim é conhecida Sinop, 4ª maior cidade do Mato Grosso, com cerca de 123 mil habitantes. Fundada em 1974 e emancipada do município de Chapada dos Guimarães em 1979, sua construção e colonização tiveram início na década de 1970. O nome deriva do acrônimo SINOP (Sociedade Imobiliária Noroeste do Paraná), empresa responsável pela colonização do norte mato-grossense por agricultores do norte do Paraná. A maior parte da populacão é oriunda da região Sul. O clima equatorial predomina, com cerca de seis meses de seca e um longo período de chuvas, a temperatura podendo oscilar entre 20 e 40° C. A vegetação é de transição entre Biomas de Cerrado e Floresta Amazônica.

Rio Teles Pires: O grande rio nasce no município de Paranatinga (MT), banha o Estado e após receber águas de Paranaíta, faz divisa com o Pará, até se encontrar com o Juruena formando o Tapajós. Com 1450 km de extensão, sua bacia ocupa uma área de 141 mil km² e percorre, nesta ordem, Biomas de Cerrado e Floresta Amazônica. De aguas claras e calmas com pontos de corredeiras fortes e saltos intransponíveis. Rio Paranatinga ou São Manoel seus nomes anteriores a 1882, o nome atual, Teles Pires, veio em homenagem a Antônio Lourenço Teles Pires, capitão do exercito brasileiro que faleceu durante expedição de desbravamento de pontos alternativos de transportes navegáveis. Um rio castigado pelo garimpo, pelo desmatamento na extração de madeira, produção agrícola e criação de cidades lindeiras. Atualmente enfrenta problemas com a construção de barragens para a produção de energia elétrica e hidrovia de Sinop (MT) a Santarém (PA).

IMG_1589

imagem em frente a Marina

IMG_0568

Lua cheia barra do Verde

IMG_1215

por do sol na barra do Verde

Equipamento recomendado

Vara de 5’3” a 6 pés, classe 12-20 lb, de ação média; Carretilha de perfil baixo; Linha de multifilamento de 20 lb; Líder de fluorcarbono de 0,42 a 0,52 mm com o comprimento da vara; Iscas: plugs de superfície, twitch baits e meia-água de 7 a 13 cm para tucunarés, bicudas e cachorras-largas e twitch baits e crankbaits de até 7 cm e 9 gramas com garateias finas e afiadas para matrinxãs. Cores mais produtivas: transparente, osso, prata e multicoloridas; Empate de aço flexível de 10 lb e até 8 cm (opcional).

Leve também – Alicate de contenção para embarque dos peixes e de bico longo para retirada de garateias, óculos polarizados, boné, neck tube ou chapéu com proteção para orelhas e pescoço, protetor solar, roupas leves de secagem rápida, luvas, capa de chuva, bolsa impermeável para pequenos pertences, remédios pessoais, kit de primeiros socorros, vacina contra febre-amarela (no mínimo 10 dias antes da viagem), licença de pesca amadora embarcada e máquina fotográfica.

Como chegar:

Por via aérea – Através de voo comercial até Sinop e em seguida por via terrestre até a Marina.

Por rodovias (partindo de S. Paulo, SP) – SP-348 (Rodovia dos Bandeirantes), passando por Campinas e Limeira; SP-310 (Rod. Washington Luiz), passando por São Carlos, Araraquara, São José do Rio Preto, Santa Fé do Sul, Aparecida do Taboado (MS), Chapadão do Sul e Alto Araguaia (MT); BR-364 passando por Rondonópolis e Cuiabá; MT-010 até Rosário do Oeste; BR-163 passando por Nobres, Nova Mutum, Lucas do Rio Verde, Sorriso e finalmente Sinop. Total: 2 054 km.

AGRADECIMENTOS

Barco-Hotel Teles Pires

Marcos Beckmann (66) 9903-6564 / masbeckmann@hotmail.com

Gustavo Wolf (66) 9643-8037 / mypaguha@hotmail.com

Hotel Pousada Real (66) 3531-9908 / Rua Colonizador Enio Pepino, 3 763

Restaurante e Peixaria Bueno e Cia (66) 3531-4412

 

VER MAIS em PESCARIAS PUBLICADAS

“Teles Pires acima”

Sobre isabelpellizzer

Sou do interior do estado de São Paulo, Paraguaçu Paulista, casada com Sergio Pellizzer há 31 anos, mãe de dois filhos, Marcelo (30 anos) e Caio (27 anos). Formação: Engenheira Agrônoma e Técnica em Agrimensura. Paixão: Pescadora Amadora Esportiva desde 1997 que gosta de compartilhar suas experiências na pesca. Colaborei com matérias de pesca por 8 anos seguidos com a revista Pesca Esportiva e, no momento, colaboro com a revista Pesca e Cia. Amante da Natureza com especial admiração pelas aves e plantas. Quando as encontro nas pescarias, faço os registros e identificações, igualmente faço aos peixes. Atualizado: 21/04/2016
Comente com o facebook (Precisa estar logado)
Os comentarios aqui expressos sao de responsabilidade de seus autores.

7 comentários

  1. Grandes pescadores esportivos Isabel e Sergio Pellizzer, foi uma grata satisfação recebê-los em nossa casa e poder apresentá-los as mornas águas do Teles Pires e as transparentes águas do Rio Verde.
    Apesar de ser uma época de cheias aqui na região foi possível realizar uma bela e gratificante pescaria, com direito a muitos peixes esportivos do nosso abençoado Mato Grosso.
    Pra nós ficam as boas lembranças e uma amizade cada vez mais fortalecida, só me resta agradecer e deixar as portas sempre abertas para essa dupla maravilhosa e que bem souberam aproveitar nossos rios, registrando todos os momentos e os transmitindo através de um relato precioso com fotos maravilhosas enriquecendo-o.
    Abraço e muito obrigado pela linda visita.
    Marcos Beckmann
    Beckmann Fit Operações de Pesca Esportiva
    66 9903-6564

  2. Obrigado pelo carinho
    Hoje que vi esta reportagem
    Quando vocês estiverem pela nossa região e precisarem de algum apoio não importa o que seja estarei a disposição

    De seu amigo

    Célio Roberto Chmieleski

    • Oi Célio, primeiramente obrigada pela visita no site!
      O que está na reportagem foi tudo que vivenciamos em Sinop, a pescaria, os passeios e a recepção dos amigos.
      Nós que agradecemos por toda hospitalidade de vcs…e quando voltarmos pra aí vamos tentar nos encontrar novamente.
      Um grande abraço meu e do Serginho!

  3. SOU MORADOR DA REGIÃE E ESTUDO COMPORTAMENTO DE PEIXES NATIVOS, DEVO DIZER QUE FOI UMA OTIMA PESCARIA, POREM FATO INTERESSANTE É QUE, NA REGIÃO CITADA NÃO EXISTA A ESPECIE DE TUCUNARÉ (Cichla cf. pinima) E SIM A ESPECIE (Cichla Mirianae)

    • Olá Mendes, obrigada pela visita!
      Saber sobre o comportamento dos peixes é o que mais sentimos falta, também gosto e me interesso pelo assunto..
      Quem identificou a espécie pra mim foi o biólogo, Alec Krüze Zeinad, pode ser q ele tenha se confundido. Ele Classifica o C. mirianae, aquele dos rios Azul e São Benedito ( sub e afluente do Teles Pires) e o C. cf. mirianae o do Juruena.
      Os tucunarés amarelos são muitos parecidos, então sempre peço ajuda na identificação, não sabia sobre a existência do mirianae no Teles Pires, inclusive o Marcos Beckmann também disse ser o pinima
      Um abraço!

  4. Parabéns pela pescaria e pelos peixes! Muito bom!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Scroll To Top

XML Sitemap