Últimas Notícias
Família Doradidae

Família Doradidae

Compartilhe

FAMÍLIA DORADIDAE

Caracteristicas: aparência pré-histórica e armadura espinhosa. Segue:

 

Nome comum: armau, abotoado, mandi-capeta

Nome cientifico: Pterodoras granulosus

rio Paraná em Porto Camargo (Icaraíma,PR) na pesca de espero com uso de lambari em 27/07/2011

capturado no rio Paraná em Pauliceia (SP) com uso de bicho do assa peixe em 30/05/2010

capturado no rio São Lourenço em Pantanal (MT) com uso de tuvira em 25/04/2007

capturado no rio Kuluene em Canarana (MT)  com pedaço de peixe em 15/07/2009

capturado no rio Kuluene em Canarana (MT)  com pedaço de peixe em 15/07/2009

capturado no rio Cuiabá em Barão de Melgaço (MT) com tuvira em  17/10/2012

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

capturado no rio Guaporé em Cabixi (RO) com pedaço de peixe em 10/10/2012

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dados biológicos: não migratório – fecundação externa –  sem cuidado parental

Hábito alimentar: onívoros oportunistas, os armaus alimentam-se preferencialmente de moluscos, embora também comam insetos, frutos e sementes (durante a cheia), peixes pequenos e detritos do fundo dos rios.

Tamanho:  grande porte de até 80 cm e 10 kg

Habitat: bacias amazônicas, do Paraná, do Paraguai e do Tocantins-Araguaia. Adquirida acima de  Foz  de  Iguaçu  após formação do lago de Itaipu com  a  inundação do Salto de 7 Quedas ou de Guaíra

Status de conservação: não ameaçado

Importância: na pesca comercial

Dicas de pesca: pescado o ano todo (embora a época seca seja mais indicada), em remansos, poços e pontos com maior profundidade perto da margem. Como a maioria dos peixes lisos, o armau prova a isca antes de carregar a linha. Como sua boca é relativamente pequena, é comum o pescador errar a primeira fisgada. No entanto, é insistente e, mesmo que não seja capturado na primeira tentativa, costuma voltar a beliscar. Curiosidade: ao ser colocado junto à borda do barco, ele fecha o ferrão lateral e se apóia, ficando imóvel e pronto para ser retirado do anzol

Sobre isabelpellizzer

Sou do interior do estado de São Paulo, Paraguaçu Paulista, casada com Sergio Pellizzer há 31 anos, mãe de dois filhos, Marcelo (30 anos) e Caio (27 anos). Formação: Engenheira Agrônoma e Técnica em Agrimensura. Paixão: Pescadora Amadora Esportiva desde 1997 que gosta de compartilhar suas experiências na pesca. Colaborei com matérias de pesca por 8 anos seguidos com a revista Pesca Esportiva e, no momento, colaboro com a revista Pesca e Cia. Amante da Natureza com especial admiração pelas aves e plantas. Quando as encontro nas pescarias, faço os registros e identificações, igualmente faço aos peixes. Atualizado: 21/04/2016
Comente com o facebook (Precisa estar logado)
Os comentarios aqui expressos sao de responsabilidade de seus autores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Scroll To Top

XML Sitemap