Compartilhe

FAMÍLIA LORICARIIDAE – representada pelos cascudos

Caracteristicas: apresentam pele grossa revestindo o corpo, boca voltada pra baixo com ventosa – peixe de fundo

 

Nome cientifico: Liposarcus anisitsi

Nome comum:  peixe-gato, cascudo

(cascudo - rio Paraná (Paulicéia) http://isabelpellizzer.com.br/wp-content/uploads/2011/07/diversos-547recered.jpg
encontrado em uma rede de pesca no rio Paraná em Paulicéia (SP) em 21/07/2010

Dados biológicos: não migratória – fecundação externa – boca ventral

Hábito alimentar: iliófago (alimento de origem animal ou vegetal  aderido a substratos)

Tamanho: porte médio até 50 cm

Habitat: bacia do rio Paraná

Status de conservação: não ameaçado

Importância: diversidade de espécie – espécie presa em rede de pesca

____________________________________________________________________________________________________

Nome comum: cascudinho, bodó, acari (PA)

http://isabelpellizzer.com.br/wp-content/uploads/2011/07/IMG_0550-bodórec.jpg
encontrado o rio castanho em Careiro (AM) na balde de isca do ribeirinho em 20/09/2011

Dados biológicos: *na vazante o peixe é abundante e durante as grandes cheias, desaparece

Hábito alimentar:

Tamanho:

Habitat: bacia amazônica

Status de conservação: não ameaçado

Importância:  diversidade de espécie /* importância comercial na cheia / *importância alimentar no preparo de caldeirada e farinha

O bodó é muito apreciado pela povo do Amazonas, a caldeirada é deliciosa, mas exige preparo e cuidado na manipulação do peixe.

Usado pelos indígenas e caboclos no preparo do “piracuí”, uma farinha de peixe que parece ração

na vazante com sua oferta é maior que a procura, o que sempre determina uma grande baixa no valor comercial.

* informação fornecida por Isayas Sousa

 

2 Thoughts to “Família Loricariidae”

  1. Isayas Sousa

    O bodó é muito apreciado pela povo do Amazonas, a caldeirada é deliciosa, mas exige preparo e cuidado na manipulação do peixe. Esse peixe é conhecido como “acari” no estado do Para, é usado pelos indígenas e caboclos no preparo do “piracuí”, uma farinha de peixe que parece ração, o preparo do piracuí é necessário porque na vazante o peixe é abundante e a oferta é maior que a procura, o que sempre determina uma grande baixa no valor comercial. Já durante as grandes cheias, o bicho desaparece e só coisas como o piracuí ajudam a ter comida todo dia.

    1. isabelpellizzer

      Olá Isayas!
      Muito obrigada pelas informações e pela visita.
      Fotografei este cascudo, mas nada consegui de informação a seu respeito
      Vou colocar sua informação na foto com seu nome como fonte, ok?
      Um abraço e seja bem-vindo, sempre!

Leave a Comment