Compartilhe

FAMÍLIA OSTEOGLOSSIDAE – representada pelas aruanãs – parente do pirarucu

Características gerais: Peixe de escamas, corpo alongado, comprimido lateralmente, língua óssea e áspera e pequenos barbilhões na maxila inferior, boca voltada para cima, salta par capturar insetos fora d’água

Nome comum: aruanã-branco, macaco-d’água, sulamba, baiano

Nome cientifico: Osteoglossum bicirrhosum

capturado nos Lagos de Careiro/Castanho (AM) com uso de isca artificial em 23/09/2011
capturado nos Lagos de Careiro/Castanho (AM) com uso de isca artificial em 23/09/2011
capturado nos Lagos de Careiro/Castanho (AM) com uso de isca artificial em 31/10/2008

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dados biológicos: desova total na cheia – cuidado parental (filhotes dentro da boca)

Hábito alimentar: piscívoro/carnívoro (peixes e insetos)

Tamanho: porte grande de até 1,0 metro e 6 kg

Habitat: bacias amazônicas e dos rios Tocantins-Araguaia

Importância: diversidade de espécie, na pesca amadora e aquariofilia

Status de conservação: não ameaçado

Dicas de pesca: pescar o ano todo, durante o dia, em rios de água branca e beiras de lagos com vegetação e mata inundada. Além da emoção que proporcionam, as iscas artificiais de superfície princialmente no tipo “zara” estão entre as mais eficazes para atrair e levar arauanãs ao ataque. Com a utilização de óculos polarizados, é possível pescá-los visualmente, principalmente na boca e no interior de lagos.

Leave a Comment