Compartilhe

PANTANAL 42°

[toggle title=”PESCARIA NO RIO PARAGUAI” state=”open” ] Pescar no rio Paraguai, na localidade de Porto Morrinho foi exatamente onde iniciei na pesca a convite de meu marido, Sergio Pellizzer, e depois retornamos por sete anos seguidos, durante o período de 1997 a 2004.

Passaram-se 10 anos, ficou na lembrança as belas imagens das paisagens de natureza, das aves, da pescaria em si e dos bons momento que tivemos e, claro, muita saudades de retornar ao Pantanal.

Em março de 2014, em São Paulo na Feipesca (Feira Internacional de Pesca), conhecemos Odila do Pantanal, como é conhecida a proprietária do Hotel Pesqueiro Odila, que nos fez o convite irresistível para irmos conhecer sua pousada e desfrutar de uma pescaria no rio Paraguai em Porto Morrinho

Em outubro, antes de fechar a pesca por ocasião da piracema, partimos para Porto Morrinhos[/toggle]

[tabs type=”horizontal”][tabs_head][tab_title]A VIAGEM[/tab_title][/tabs_head][tab]Onde a aventura se inicia, na estrada em uma camionete 4×4 pelo Estado do Mato Grosso do Sul[/tab][/tabs]

Seguem algumas imagens a partir de Presidente Epitácio (SP), após atravessarmos a ponte, já no estado do Mato Grosso do Sul (a maioria das fotos foi tirada dentro do carro em movimento)

Mato Grosso do Sul – Viva o Espetáculo da Natureza!

IMG_4987Tret-
Portal Mato Grosso do Sul – BR-262

IMG_3053IMG_3060 IMG_3061IMG_3062red

_____________________________________________________

               você está no   PANTANAL    viaje neste cenário

IMG_3082T
Portal do Pantanal – BR-262

RIO MIRANDA

IMG_3157
ponte sobre rio Miranda – BR-262
IMG_3151
rio Miranda
IMG_3144
rio Miranda
IMG_3138
rio Miranda
IMG_4976
Peixe Frito (Quiosque da D. Maria do Jacaré)
IMG_4978
ponte  sobre a vazante do Jacaré da D. Maria

 ____________________________________________________________________________________________

ANIMAIS

IMG_3163
familia de capivaras pela BR 262
IMG_3166
capivara na BR 262
IMG_3228
veado pantaneiro nos alagados próximo a BR-262
IMG_3233
veado pantaneiro nos alagados próximo a BR-262

___________________________________________________

IMG_3255ca
Ponte sobre o rio Paraguai – porta de entrada para Porto Morrinho e Corumbá/MS na BR-262

 [tabs type=”horizontal”][tabs_head][tab_title]PORTO MORRINHO [/tab_title][/tabs_head][tab]Seguimos para o Hotel Pesqueiro da Odila  (a placa fica as margens da BR-262 que segue destino a Corumbá, MS)[/tab][/tabs]

IMG_7266T
placa indicando localização da pousada na BR-262

PORTO MORRINHO está em festa em comemoração a padroeira do Brasil Nossa Senhora Aparecida

1924394_10205101278639927_5918191295998586395_n
A Procissão em homenagem a Padroeira Nossa Senhora Aparecida segue pelo rio Paraguai que vai da localidade de Porto Morrinho a Albuquerque. Na foto Odila segura a imagem (foto: Lu Barreto)

IMG_3293IMG_3288 IMG_3298 IMG_3296IMG_329910731031_816654641727371_5177141867138322422_n

_________________________________________________________________________

 Com a empresaria, Odila Silveira, nossa anfitriã e dona do Hotel Pesqueiro Odila

IMG_4263
com a nossa anfitriã, a empresaria Odila Silveira

Seus filhos, percursores de seu trabalho, Carlos Arthur (Caca), Ana Carolina (Carol) e seu esposo Rafael Giordano

IMG_4278
Carlos Arthur ( Cacá) de frente cantando
IMG_4296
Carol segurando o bolo, Bell e Rafael

______________________________________________________________________________________________

[tabs type=”horizontal”][tabs_head][tab_title]PESCARIA [/tab_title][/tabs_head][tab]Quem nos apoia nesta pescaria é o guia de pesca, Roberto Jonas Soares, o Beto[/tab][/tabs]

IMG_4298ca
com o guia de pesca, o Beto
IMG_4301 com guia Roberto Jonas Soaresac
com o guia guia de pesca, o Beto

__________________________________________________________________________________

[tabs type=”horizontal”][tabs_head][tab_title]AMANHECER [/tab_title][/tabs_head][tab]O vermelho do sol tinge a paisagem que aos poucos vai clareando e colorindo o Pantanal de todas as cores. Vale a pena levantar cedinho, antes do café da manhã, para admirar e registrar o sol nascer em frente a pousada as margens do rio Paraguai[/tab][/tabs]

IMG_3422ac
amanhecer no rio Paraguai em Porto Morrinho

IMG_3424ac IMG_3423IMG_4350IMG_3446acIMG_3440acIMG_3392

________________________________________________________________________

[tabs type=”horizontal”][tabs_head][tab_title]PESCA DE RODADA[/tab_title][/tabs_head][tab]Uma modalidade de pesca praticada na captura dos peixes de couro, que habitam o fundo do leito do rio, como o pintado e o cachara[/tab][/tabs]

Pontos de pesca: Não precisou ir longe para encontrar os peixes

Rodamos em frente a Albuquerque, Figueirinha, Barranco Limpo, Baia do Farol ou Baia do Bugre

A temporada de pesca estava por ser encerrar e com isso o rio lota de barcos, bonito de ver….e tem peixes para todos!

IMG_3451T
subindo rio até Albuquerque nas primeiras horas do dia
IMG_3458T
baia de Albuquerque
IMG_3459T
baia de Albuquerque
IMG_3476T
barco de pesca realizando a rodada
IMG_3477T
barcos de pesca rodando em frente Albuquerque
IMG_3532T
barco de pesca com Carol e Rafael
IMG_3540T
barco de pesca com Carol e Rafael

[toggle title=”TÉCNICA DA RODADA” state=”open” ]A técnica da rodada consiste em, no ponto certo, desligar o motor do barco e deixar que ele desça o rio com a força de correnteza, sendo sua posição controlada com a ajuda de um remo pelo guia ou, se houver, por um motor elétrico.

Após terminar de descer o ponto produtivo ou ponto de pesca, liga-se novamente o motor de popa, sobe até o ponto inicial pela lateral, sem passar em cima do pesqueiro  para não espantar os peixes e repete-se a rodada.

A isca é lançada correnteza acima que desce arrastada pelo fundo do rio com ajuda do peso de uma chumbada até ser encontrada pelo peixe e dar aquele “puxão” afundando a ponta da vara, disparando o nosso coração e a fisgada, neste momento, tem que ser realizada.

Em dias de vento é complicado fazer esta pescaria a isca ultrapassa o barco e fica difícil a fisgada.[/toggle]

[box type=”info” ]Além da técnica da rodada, o pintado e o cachara também podem ser pegos com o barco ancorado na margem do rio, próximo a poços, ou seja, pontos de maior profundidade do rio, mas é na modalidade de rodada que se tivemos melhores resultados naquela época[/box]

IMG_3685Tfigueirinha
pesca de rodada no Barranco Limpo
IMG_3778
Barranco Limpo

_________________________________________________________________________________________________________________________

PESCA DE RODADA x  POR-DO-SOL  no  Barranco Limpo, um prazer impagável

IMG_3617T IMG_3987 IMG_4197 IMG_4201

________________________________________________________________________________________

[tabs type=”horizontal”][tabs_head][tab_title]TUVIRA [/tab_title][/tabs_head][tab]É a isca usada para a pesca do cachara e pintado onde também foram embarcados outros peixes como o barbado, palmito e piranhas. Foi iscada no anzol 7/0 com empate de aço de 60 libras com cerca de 25 com de comprimento, girador e chumbo solto na linha de 20 gramas [/tab][/tabs]
IMG_3492IMG_3513

______________________________________________________________________

PEIXES DE RODADA

IMG_3816
PINTADO (Pseudoplatystoma corruscans)

IMG_3878IMG_3894IMG_4236 =T IMG_4238=TIMG_3482IMG_3788 IMG_3938 IMG_3955 IMG_3972IMG_3855

_____________________________________________________

IMG_4171
CACHARA (Pseudoplatystoma fasciatum)

IMG_4179IMG_4163IMG_3792 IMG_3803

_____________________________________________________

OUTROS PEIXES NA RODADA

IMG_3544
BARBADO (Pinirampus pirinampu)

IMG_3715 IMG_3837 IMG_3839IMG_3549T

_____________________________________________________

IMG_4314T
PALMITO (Ageneiosus militaris)

PIRANHAS – as  famigeradas e mal afamadas não são muito queridas pelos pescadores por acabarem com suas iscas destinadas a outros peixes. Abaixo duas espécies

IMG_3700
piranha (Serrasalmus maculatus)
IMG_3848
piranha (Serrasalmus marginatus)

 

IMG_3872IMG_3521

 ____________________________________________________________________________________________

ARMAU – bagre de aparência pré-histórica e armadura espinhosa que, apesar de ser pouco apreciado a sua pesca, devido sua aparência, a sua carne, parte do filé, e bem saborosa. No rio Paraná sua pesca tem valor comercial.

IMG_3963
ARMAU (Pterodoras granulosus)
IMG_3967
detalhe boca do armau

_______________________________________________________________________________________________

[tabs type=”horizontal”][tabs_head][tab_title]PESCA DE ESPERA DO PACU[/tab_title][/tabs_head][tab]Nesta modalidade de pesca, Beto ancora o barco em cima da vegetação marginal, principalmente em camalotes (moitas ou amontodos de aguapé – uma vegetação aquática flutuante tipica do Pantanal). E nós fazemos os arremessos a nossa frente, esperamos a isca assentar no fundo e o peixe encontrá-la[/tab][/tabs]

Pontos de pesca: Foi realizada no Canal do Amorin e no Canal do Piuval

IMG_3552TIMG_4423IMG_3608TIMG_3609T

_________________________________________________________________

[tabs type=”horizontal”][tabs_head][tab_title]CARANGUEJO[/tab_title][/tabs_head][tab] É a isca usada para a pesca do pacu, iscado em um anzol Tinu 10 com empate de aço 10 libras de 3 cm de comprimento mais chumbo solto na linha de 20 gramas. A chumbada pode ficar um pouco mais acima com ajuda de um stopper de borracha [/tab][/tabs]

IMG_4411
CARANGUEJO

PACUS E PIAUS-TRÊS-PINTAS –  capturados nesta modalidade, onde também pode ser capturado o piauçu

IMG_3593
PACU-CARANHA (Piaractus mesopotamicus)
IMG_3569
guia de pesca, o Beto e o pacu

IMG_4253=IMG_4228 IMG_4243 IMG_4248 IMG_4252 IMG_4253  IMG_4258t IMG_4372 IMG_4380 IMG_4385IMG_3570

IMG_4409__________________________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________

IMG_3560
PIAU-TRÊS-PINTAS (Leporinus friderici)

IMG_4218IMG_4131

IMG_3563T_______________________________________________________________________________________________________

[tabs type=”horizontal”][tabs_head][tab_title]DOURADOS NO BAIT CASTING[/tab_title][/tabs_head][tab]dourados capturados na modalidade de arremessos de iscas artificiais[/tab][/tabs]

Foi um momento de muita felicidade e realização em pescar o dourado do Pantanal com uso de  isca artificial

Como dizem por lá, o dourado está “à toa” no rio sem poder ser abatido, cota zero, melhor para nós, pescadores esportivos que praticam o pesque e solte

Ponto de pesca:  Farol do Silva

IMG_4059IMG_4112

____________________________________

IMG_4073REDZ
DOURADO (Salminus brasiliensis)

IMG_4035 IMG_4047  IMG_4072V IMG_4074VToneV==

IMG_4070PB+

Na pesca de arremesso também foram capturados o pacu  e ,claro, as piranhas

IMG_4272IMG_4060

_____________________________________________________

[toggle title=”Carol e Rafael” state=”open” ]O jovem casal anfitrião mostra que também gostam e sabem pescar.

A modalidade de pesca preferida do casal é a pesca de rodada e fazem bonito…

Confira algumas fotos do resultado de suas capturas. [/toggle]

Carol
Carol e um pintado no Barranco Limpo
soltura do pintado
Carol dá o exemplo liberando o peixe pra vida
10893715_849985815023520_357554060_n
Rafael e um belo cachara
10893628_849985018356933_797451899_n
Rafael e mais um cachara
10917716_849985058356929_510645130_n
Rafael captura o desejado piauçu
10917489_849985268356908_26630513_n
Carol faz bonito e captura outro belo pintado
10913646_849985225023579_1270213533_n
mais uma com belo cachara
10893349_849985098356925_1294770175_n
finalizando com chave de ouro, o Dourado do Pantanal

[tabs type=”horizontal”][tabs_head][tab_title]POR DO SOL [/tab_title][/tabs_head][tab]Um momento especial, de muita paz e comunhão com a natureza[/tab][/tabs]

IMG_3623
por-do-sol – espetáculo da natureza

IMG_3625 IMG_3630


IMG_3641T IMG_3638T

IMG_3639TREZ

POR DO SOL  ACIMA DA PONTE – Baia do Farol ou Baia do Bugre

IMG_3651T
por-do-sol acima da ponte na BR-262

IMG_3654T

IMG_3661IMG_3663TIMG_3665IMG_3667IMG_3668IMG_3673IMG_3647T

ANIMAIS E FLORES REGISTRADOS

IMG_4333T
tachã
IMG_4339T
tachã em voo
IMG_3718
garça-branca-gande
IMG_3726T
tuiuiú
IMG_3754T
tuiuiú
IMG_3756T
tuiuiú

_________________________________________________________________________________

TURMA DA BRIGADA DA FAXINA:  carcará e urubu-de-cabeça-preta comem restos de peixes

IMG_3907 IMG_3915 IMG_3911 IMG_3913

_____________________________________________________

OUTRAS AVES: joão-de-barro, suiriri e cardeal

IMG_3917 IMG_3921 IMG_3922 IMG_3924

___________________________________________________________

MASCOTES DA POUSADA que vivem soltos pelo pátio:arara-vermelha e casal de papagaios

IMG_3320
funcionário da pousada, o Jean
IMG_3341
tomando banho

IMG_3342 IMG_3307

IMG_3351IMG_3310 IMG_3377IMG_3368

________________________________________________________________________________

FLORES

IMG_4028
jacarandá-mimoso
IMG_3358
flor de jacarandá-de-minas
IMG_3386
flores enfeitam o chão
IMG_4153
sementes de escova-de-macaco (Combretum fruticosun)
IMG_4159
escova-de-macaco nas margens do rio Paraguai
IMG_3770
algodoeiro bravo

_______________________________________________________________________________________________________

PAREDÃO DOS DOURADOS

IMG_4030T IMG_4288 IMG_4289 IMG_4295

_____________________________________________________________

FOZ DO RIO MIRANDA __________________________________________________________________________

IMG_4119
FOZ DO MIRANDA – um importante influente do rio Paraguai

FESTAS – show de musica na margem do rio ao som de sanfona

IMG_3606___________________________________________________________________________________

LEITOA ASSADA: uma rotina na pousada

IMG_3680
leitoa pururuca
20141016_201124
funcionários exibindo o assado

________________________________________________________________________________________________________

IMG_4205
cabeça de jaú – exposto no restaurante da pousada

COSTELA ASSADA  no fogo de chão por turistas acompanhada com som de moda de viola

IMG_4225
turistas ficam a vontade em fazer seus assados

IMG_4202 IMG_4198

IMG_4230IMG_4214 IMG_4229  IMG_4218

_______________________________________________________________________________

ANIVERSÁRIOS de Odila, de sua irmã e seu genro, Rafael, com direito a churrasco, bolo e show ao vivo

IMG_4287
bolo do niver
IMG_4290
aniversariantes ( irmã da Odila, Rafael e Odila

IMG_4296IMG_4294

______________________________________________________________________________________________________

IMG_4272
no comando da churrasqueira Marcos e Ney

IMG_4270 IMG_4271

IMG_4251IMG_4246 IMG_4248  IMG_4258 IMG_4269IMG_4278

_______________________________________________________________________

DICAS DE PASSEIO

[tabs type=”horizontal”][tabs_head][tab_title]CORUMBÁ E BOLÍVIA[/tab_title][/tabs_head][tab]Ir a Corumbá e a Bolivia, que fica cerca de 70 km de Porto Morrinho para passeio e comprinhas, vale a pena![/tab][/tabs]

IMG_4170ca IMG_4171ca 20141013_09051820141017_152525 20141013_085656rec  20141013_144849

_____________________________________________________

[tabs type=”horizontal”][tabs_head][tab_title]ESTRADA PARQUE[/tab_title][/tabs_head][tab] Estrada de chão de terra, em uma região de relevo plano, alagada e com presença de várias pontes pelo trajeto, que foi por onde fizemos o nosso retorno de Porto Morrinho até  encontrar a BR-262. Tivemos a oportunidade de avistar este vasto cenário pantaneiro de área alagada preenchido de muito verde, aves e outros animais. Mais uma dica de passeio que vale a pena fazer![/tab][/tabs]

[toggle title=”EQUIPAMENTOS DE PESCA UTILIZADOS” state=”open” ]

Varas: de 5’6” a 6’ de comprimento, classe 17 a 30 libras e de ação rápida.

Carretilhas ou molinetes: com capacidade para pelo menos 120 metros de linha 0,40 a 0,50 mm de monofilamento ou 40 libras de multifilamento

Anzóis: Para peixes de couro –  anzol 7/0  com empate de aço flexível de 30 a 60 libras de 20 cm de comprimentos e girador. Para o pacu e piaus anzol Tinu 7 com empate de aço de 10 libras de 3 a 5 cm de comprimento.

Chumbada: de 20 gramas solta na linha. Para o pacu usar um stopper (“parada”) de borracha para subir o chumbo

Iscas: tuvira (para os peixes de couro) e caranguejo (para o pacu). Com os dourados trocamos os anzóis por iscas artificiais de meia-agua até 13 cm e um pequeno empate de aço de 10 libras[/toggle]

[toggle title=”ÉPOCA DE PESCA” state=”opoen” ]Março a junho – época da cheia melhor para pacu, piauçus e peixes de couro
Julho inicio da vazante: melhor para os dourados
Agosto a outubro: época da seca, também pode ser capturados todas as espécies de peixe[/toggle]

[box type=”info” align=”aligncenter” ]Piracema vai de novembro a março, mas em fevereiro pode ser feito o pesque e solte
Dourado cota zero– proibida o seu abate, apenas pesque e solte [/box]

MAIS INFORMAÇÕES (clique no sinal de +)

[toggle title=”RIO PARAGUAI” state=”close” ]

Um rio sul americano que banha quatro países (Brasil, Bolívia, Paraguai e Argentina), sendo o principal rio de sua bacia, do Paraguai, uma das doze macrobacias hidrográficas do Brasil.

Nasce na Serra de Araporé, encosta meridional da Serra dos Parecis, no Estado de Mato Grosso. Região configurada por chapada pantanosa, denominada de Brejal das Sete Lagoas, onde se verifica as separações das bacias hidrográficas do Prata e Amazônica. Nascem, também, nesta região, os rios Diamantino, Cuiabá, Sepotuba, Cabaçal e Jauru, que fazem parte da bacia do Prata e os rios Arinos, Parecis, Sangue, Papagaio, Buriti e Juruena, todos afluentes do rio Tapajós, da bacia Amazônica.

O rio segue direção NE para SW com extensão em cerca de 2600 Km desde a nascente até a sua desembocadura no rio Paraná (em Paso de Lá Patria/AR). Desse total, o rio banha margens exclusivamente brasileiras numa extensão de, aproximadamente, 1300 Km. De soberania compartida com a Bolívia, são 48 Km de extensão e 332 Km de margens compartidas entre Brasil e Paraguai.

A partir da foz do rio Apa (onde deixa o território brasileiro), no extremo sul, até a desembocadura do rio Pilcomayo, numa extensão de 554 Km, o rio Paraguai é de soberania exclusiva da República do Paraguai. E da desembocadura do rio Pilcomayo até a foz, numa extensão de 378 Km, o rio Paraguai marca a divisa entre o território paraguaio, na margem esquerda, e o território argentino, na margem direita.

O seu curso é dividido normalmente em:
Paraguai Superior – Das nascentes até Cáceres com 370 Km de extensão.
Alto Paraguai – De Cáceres à foz do rio Apa com 1280 Km de extensão.
Médio Paraguai – Da foz do rio Apa até o Itá-Pirú (Lomas Valentinas), com 592 Km de extensão.
Paraguai Inferior – De Itá-Pirú até a confluência com o rio Paraná com 340 Km de extensão.

Seus principais afluentes são os rios: Sepotuba, Cabaçal, Jaurú, São Lourenço, Paraguai Mirim, Pacú, Velho, Negrinho,Taquari, Abobral, Miranda, Novo, Nabileque, Negro (Bolívia e Paraguai), Branco, Tereré, Aquidaban e Apa, no território brasileiro. Os afluentes Ypané, Monte Lindo, Jejuí, Manduvirá, Piribebuy, Pilcomayo, Tebicuari e Bermejo são afluentes fora do território do Brasil.

Sua navegabilidade em terras brasileiras dá-se satisfatoriamente a partir de Cáceres (passando por Corumbá) até a foz do rio Apa. Seu curso no centro do Pantanal é tão sinuoso, e como consequência a sua velocidade é tão lenta, que uma canoa solta em Cáceres (MT) demoraria cerca de seis meses para chegar ao Oceano Atlântico. [/toggle]

[toggle title=”PORTO MORRINHO” state=”close” ]

Está situada a margem esquerda do rio Paraguai, no município de Corumbá, no estado de Mato Grosso do Sul, onde a rodovia BR-262 cruza o rio Paraguai. Originou-se do um pequeno comércio instalado nos dois lados onde atracavam as balsas para a travessia do rio, depois os ranchos particulares e mais tarde os hotéis. Ponto de apoio para os moradores rio abaixo de Porto Esperança (25 km) e de Forte Coimbra (93 km) para chegar a Corumbá
Atualmente, a grande e diversificada estrutura hoteleira da região permite aos turistas conhecerem grande parte dessa região pantaneira que compreende locais propícios à pesca esportiva e safáris ecológicos que vão desde as imediações de Corumbá como o rio Paraguai Mirim, rio Pacú, rio Taquari, o Porto da Manga, a Estrada Parque, o rio Abobral, o corixo do Silva, o rio Miranda, a baía de Albuquerque; até as imediações de Forte Coimbra onde pode-se conhecer locais notáveis com Baía Negra, rio Negro, a boca do Nabileque, o Morro do Conselho e Porto Esperança. Em um dos programas de ecoturismo o turista poderá aventurar-se de carro, por via terrestre, é claro, pela Estrada Parque, até o Porto da Manga e fazer incursões, via fluvial, pelos rios Taquari, Negro e Abobral. Outro programa, porém restrito ao período das cheias, que vai até o mês de junho, é o safári-aventura até á região chamada Palmeirinha. Esta região, pouco conhecida, tem o acesso dificultado pelos inúmeros corixos dos campos alagados do Taquari. Para se chegar às águas límpidas e cristalinas dos corixos da Fazenda Palmeiras, onde se pode admirar (e pescar) grandes pintados, pacús, dourados e visualizar grandes cardumes de piraputangas, piaus, piauçús e curimbatás. Um dos poucos refúgios ainda intocados no Pantanal [/toggle]

[toggle title=”PONTE RODOVIÁRIA” state=”close” ]A construção da grande ponte finalizada em 2001 para a travessia do rio Paraguai pela BR-262 é o principal acesso que liga Corumbá ao restante de Mato Grosso do Sul. Possui 1890 metros de extensão e um vão central de 110 metros de largura.
Na época da cheia, torna-se a única alternativa para os motoristas, já que a Balsa em Porto da Manga da Estrada Parque fica interditada devido o nível do rio Paraguai.
Ela encurta a viagem em meia hora, mas tira dos viajantes minutos preciosos de admiração da paisagem pantaneira, numa travessia outrora obrigatória e morosa, a Balsa, passando pelo braço do rio Paraguai, o Gonçalito , porém relaxante e reflexiva que com certeza deixou saudades.[/toggle]

[toggle title=”COMO CHEGAR” state=”close” ]Por via Rodoviária, Porto Morrinho fica a 350 km de Campo Grande (capital do MS), pela BR-262 e cerca de 1.430 km da cidade de São Paulo.

Por via aérea o aeroporto mais fica em Corumbá, a cerca 70 km de Porto Morrinhos[/toggle]

VIDEOS DE PESCA em breve…..

AGRADECIMENTO

418596_110209119124576_612629127_nrec

Hotel Pesqueiro Odila

www.hotelpesqueirodaodila.com.br

hotelpesqueiroodila@terra.com.br

Hotel (MS) (67) 3275-1368  / 8175-9559

Reserva (MG) (31)3221-4648 / 9237-4940 / 8486-9905

Rodovia BR-262 – Km 699 ( 6 km após a ponte as margens do rio Paraguai)

Porto Morrinho – Corumbá, MS – Pantanal- Brasil

__________________________________________________________________

 

4 Thoughts to “Pesca no rio Paraguai em Porto Morrinho/MS”

  1. luiz

    gostaria de saber o valor da diaria

    1. isabelpellizzer

      Olá Luiz, vou repassar o e-mail da pousada pra vc entrar em contato, ok?
      hotelpesqueiroodila@terra.com.br
      Obrigada pela visita, um abraço!

  2. Laryssa Caetano

    Isabel, você chegou a passar por Aquidauana? Lá tem uma pousada super gostosa, que fica no meio do pantanal: http://www.pousadapequi.com.br/

    Abraços!

    1. isabelpellizzer

      Olá Laryssa!
      Sim, passamos do lado de Aquidauana. Obrigada pela dica, vou entrar no site para conhecer
      Grata pela visita, volte sempre
      Um abraço

Leave a Comment